Mirassol (SP) tem prefeito cassado outra vez

“Virou uma piada”. Foi nesse clima que o presidente da Câmara de Mirassol, Walmir José Pereira Júnior (PDT), assumiu nesta quinta como prefeito. Waldir tomou posse no lugar de José Ricci Júnior (PDT), que teve o mandato cassado pelos vereadores na madrugada desta quinta. O vice Goy Montini (PDT) também teve mandato cassado.
Vereadores formaram comissão processante contra o prefeito por conta de uma condenação da Justiça Eleitoral na campanha de 2012. Ricci foi condenado a pagar multa de R$ 21 mil por usar funcionários da prefeitura em campanha. Chim Palchetti (DEM), que também foi candidato a prefeito, mas teve registro indeferido, fez a denúncia na Câmara.
Em 2010 Ricci chegou a ter mandato cassado por falta de licitação em contrato emergencial de saúde. Na época ficou 37 dias fora do cargo até conseguir voltar por decisão da Justiça. Em outubro do ano passado, Ricci foi afastado por três dias por causa da apuração que terminou na cassação de ontem. Também recorreu à Justiça para retomar o posto.
Colega de partido de Ricci, o presidente da Câmara, comentou a situação. “É ruim para a cidade essas mudanças”, disse. Walmir assumiu ontem e disse que iria fazer corte na folha de pagamento. “Será a primeira medida. A folha está no limite. Haverá exonerações”, disse o novo prefeito ao BOM DIA.
Ricci é o  quarto prefeito a ter mandato cassado em Mirassol nos últimos anos. Além dele– duas vezes, Edilson Garcia Coelho foi cassado em 2005 e Luiz Tomé, em 1997.

Na votação desta quinta, sete vereadores votaram pela cassação de Ricci e três a favor. O prefeito precisava de quatro votos. O advogado do prefeito cassado, Silvio Martins, classificou a decisão da Câmara de  “golpe político”. 

“O caso já foi julgado e o prefeito pagou a multa. Não é motivo de denúncia de infração político-administrativa”, disse. Ele vai entrar com ação de reintegração de mandato até segunda-feira.
 
As disputas políticas já viraram uma guerra eleitoral há tempos. A nítida impressão é que a eleição, seja qual for, costuma ter dois ou até três turnos. José Ricci Júnior (PDT) já teve mandato cassado em 2010 e voltou. Já foi afastado e voltou. Agora foi casado novamente. A acusação de uso de funcionários para fazer campanha é grave, tanto que ele foi condenado a pagar multa pela Justiça Eleitoral. Por não ter maioria na Câmara, paga preço maior com o mandato. Cada vez mais Mirassol fica marcada por denúncias políticas. O ex-prefeito  Odélcio Fernandes foi preso em 2012. Edilson Garcia Coelho cassado por desvio de recurso do Fundeb também já foi condenado. A Justiça apura ainda denúncia de pagamento de mensalinho em gestão passada. Agora, uma nova cassação. Mirassol é um caldeirão político sempre fervendo.

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

Mais Posts

Traduzir

Para completar sua inscrição na minha lista de e-mail preencha os dados abaixo

Esse site utiliza cookies para personalizar anúncios e melhorar sua experiência no site. Ao continuar navegando você concorda com nossa política de privacidade.